Saiba como aumentar a economia de energia na empresa

economia de energia na empresa

Cerca de 10% da energia elétrica produzida no país é desperdiçada todos os anos, de acordo com a Associação Brasileira das Empresas de Serviços de Conservação de Energia (ABESCO). Essa porcentagem é a média dos segmentos comercial, industrial, residencial e seria capaz de abastecer os estados do Rio de Janeiro e Ceará juntos durante 12 meses.

Segundo a associação, a melhor forma de diminuir essa perda é o investimento em energia solar, porque além de sustentável, seria possível economizar de 6,2% a 10% na indústria e 15% nas residências. “São inúmeros os benefícios da energia fotovoltaica, começando pelo fato de que é praticamente gratuita. Depois que se recupera o investimento inicial, é necessário apenas um gasto mínimo com a manutenção. Tem também a questão do meio ambiente, pois não emite gases poluentes e não gera resíduo”, explica Alexandre Moana, presidente da ABESCO.

Outras medidas também são capazes de reduzir gastos com eletricidade, conforme orienta o Gerente de Operações do Grupo Center Norte e docente do Grupo Facilities Services, Paulo Ponso:

- Sistema de climatização - escolha tecnologias mais eficientes (VRF - variable refrigerant flow - por exemplo), ajuste o setpoint de acordo com a época do ano e a automação do sistema conforme a programação horária. A manutenção preventiva também tem grande relevância para um consumo de energia eficiente, máquinas bem cuidadas e bem ajustadas consomem menos.

- Sistema de automação predial - à medida que o ambiente de trabalho fica maior e mais complexo, o uso de tecnologias de gestão predial torna-se mais relevante. Há sistemas que são mais abrangentes e chegam a controlar a quantidade de iluminação na mesa de trabalho, onde à medida que a incidência de luz natural aumenta, a quantidade de luz das luminárias é reduzida ou desligada automaticamente se necessário (sistema de dimerização). Este recurso é mais indicado em instalações complexas e ambientes grandes, que precisam destes sistemas para "trabalhar" para nós, a fim de ser mais eficientes no consumo e no serviço prestado. 

Algumas variáveis importantes para se avaliar em um projeto de automação predial: controle de acesso de pessoas, iluminação com programação horária, sensor de presença e dimerização, inversores de frequência em motores de potência elevada ou de uso frequente, como elevadores, escadas rolantes, bombas, chillers e exaustores.

- Contrato de demanda - as instalações a partir de determinado porte devem realizar um contrato de demanda de energia junto à concessionária. Este contrato requer análise de critérios do perfil e da sazonalidade do consumo de energia do empreendimento, e, com este cenário bem mapeado, pode-se avaliar qual a melhor modalidade tarifária e os patamares de demanda a serem contratados. Uma boa contratação também traz eficiência financeira no consumo energético, visto que existem multas significativas quando o contrato fica descasado da realidade de consumo.

Procel

O Programa Nacional de Conservação de Energia Elétrica (Procel), do Governo Federal, é responsável por promover o uso eficiente da energia elétrica, atuando em áreas como edificações, iluminação pública, indústria e comércio. Em 2016 o programa desenvolveu uma cartilha com dicas para economizar energia, veja abaixo algumas delas:

-  Dê preferência à iluminação natural:

Caso não seja possível aproveitar a luz do dia no ambiente, desligue as luzes das salas de reunião, lavabos, iluminação ornamental interna e externa, quando não estiverem em uso.

- Atenção às luminárias:

Se o pé direito for alto, é recomendável rebaixar as luminárias para diminuir a potência de luz necessária. Os modelos com um design mais aberto ajudam a economizar energia, pois favorecem a iluminação, além disso, retirando o protetor acrílico da luminária é possível diminuir em até 50% o número de lâmpadas no local.

- Tipo de lâmpada:

As fluorescentes compactas, fluorescentes tubulares T5 e lâmpadas de LED têm maior eficiência, mas em áreas abertas dê preferência para lâmpadas de vapor de sódio à alta pressão.